HOJE É O ANIVERSÁRIO DE 49 ANOS DA MELHOR SÉRIE DE FICÇÃO DE TODOS OS TEMPOS

Hoje é um dia especial para os humanos, vulcanos e todos da Federação Unida dos Planetas, pois nesta mesma data foi ao ar, no ano de 1966, uma das séries mais premiadas, aclamadas e importantes de ficção científica. Isso mesmo meus jovens, o clássico chamado STAR TREK, ou no nosso bom e velho português, “Jornada nas Estrelas”. A série surgiu no ano de 1966 e teve como objetivo mostrar as missões, muitas vezes dramáticas, da tripulação da nave URSS Enterprise. Nave liderada pelo punho de ferro do Capitão James T Kirk, interpretado pelo ator Willian Sharper, e por seu conselheiro Spock, interpretado por Leonard Nimoy, que faleceu há pouco tempo.

 

O enredo:
 A Serie mostra uma tripulação formada por alienígenas e humanos que tem como objetivo explorar o espaço pacificamente. Eles seguem as ordens da Federação Unida dos Planetas. Uma coisa que me chamou atenção na série foi o simples fato de eles não apresentarem ninguém , eles apenas jogam os personagens e no decorrer do seriado você se acostuma e aprende a conhecê-los. A serie é bem crítica e sempre faz metáforas com problemas sociais de sua época – no caso da original da década de 60, e os sucessores mantiveram a mesma filosofia. Alguns assuntos tratados na série, por exemplo, são a religião, a guerra, e a destruição natural, o que realmente meche com o telespectador, porque o faz refletir, vendo seus problemas diários sendo mostrados de uma forma diferente na tv.
Como são os episódios:
Cada episódio tem uma média de 50 minutos, e sua história quase sempre é fechada dentro desse tempo. Uma coisa interessante é que a trama do episódio é tão importante quanto cenas soltas, pois cada cena tem alguma coisa para mostrar, seja como um personagem age ou como ele pensa. As resoluções da trama muitas vezes é dramática e nem sempre tem um final feliz, assim como a vida. Cada episódio é dramático e realista. Star Trek na verdade é uma grande metáfora sobre a sociedade e seus dramas e problemas, de forma explícita. A série teve 3 temporadas e mesmo com todos os protestos dos fãs ela foi cancelada.
A Historia antes da série:
O criador da série, Gene Roddenberry, se inspirou em livros de ficção cientifica e filmes de Cowboy (isso explica o número gigante de cenários desérticos), assim como livros como as viagens de Gulliver. No ano de 1961 ele fez o rascunho do que seria o roteiro do seriado, mas só em 1964 ele apresentou o episódio piloto para a TV. Esse piloto chamado “The Cage” era totalmente diferente do que conhecemos hoje, e foi rejeitado. Mas ele teve uma outra chance, e a oportunidade de fazer um segundo piloto. Esse piloto não só foi aceito como tem todos os elementos que conhecemos hoje.
Gene Roddenberry
O que veio depois da série:
Com o fim da série os fãs tiveram que ver reprises durante anos, e só no ano de 1973 que vieram coisas novas. E essa série foi a Star Trek: The Animated Series, com um tom bem mais leve que a original. A série passou até 1974 pelo canal NBC. O sucesso de Star Trek tinha voltado e isso fez com que a Paramount e o Roddenberry nos apresentasse uma nova série, chamada Star Trek :Phase II, projeto que nunca aconteceu porque o episódio piloto se transformou no filme Star Trek: The Motion Picture, e arrecadou nada mais nada menos que 139 milhões de dólares – e por incrível que pareça ainda foi abaixo da expectativa do estúdio . Mas para o delírio dos fãs foi o suficiente para fazerem uma continuação. Filmes do Star Trek foram feitos até o ano de 1991. Com o sucesso da franquia o seriado voltou a tv com o nome de Star Trek New Generation, no ano de 1987 e foi exibido até meados de 1994. No ano de 1993 saiu mais uma serie do Star Trek chamada Star Trek Deep Space Nine, que se passa logo após os acontecimentos de New Generation, e foi transmitido até 1999. No ano de 1995 tivemos outra série Spin Off, chamada Voyager, e seus acontecimentos eram ao mesmo tempo de Deed Space Nine. Uma curiosidade é que essa série tem como capitão da nave uma mulher, coisa que até então era inédito na série. A serie foi até o ano de 2001, o mesmo ano de início da Serie Entrerprise, que mostrava como tudo começou e como a Federação surgiu.

 

Anúncios

FATOS HISTÓRICOS QUE VOCÊ NÃO APRENDE NA ESCOLA

Você deve estar cansado de saber alguns fatos históricos comuns, sobre o País, nossa cultura e costumes, e a história que nos fez chegar à época atual como somos hoje. Bom, pelo menos você deveria saber isso, já que esses são todos fatos históricos relatados nos livros de história e insistentemente repetidos pelos professores durante a escola.

O problema, no entanto, é que a maioria das pessoas não sabem sobre alguns outros fatos históricos mais “cabeludos”, digamos assim. Isso porque, devido à natureza impura desses relatos que aconteciam à séculos atrás, as escolas preferem não ensinar.

No final das contas, as pessoas se formam e jamais tomam conhecimento de fatos históricos, no mínimo, polêmicos, como o fato das mulheres reais, durante séculos, terem plateias para colocar seus filhos no mundo; ou porque aconteceu a primeira condenação à morte nos Estados Unidos (acredite, é de ficar de queixo caído!).

Outro dos fatos históricos que a maioria de nós não toma consciência é sobre a malícia dos nobre do século 18, o que inspiravam até mesmo a criação de quartos secretos, destinados à “atividades nada inocentes”. Isso, sem contar os fatos históricos reais que levaram à invenção dos confessionários fechados, pela Igreja (tenso).

Bom, se você também faz parte da grande maioria que não sabe sobre nada disso, fique sabemos que teremos prazer em compartilhar com você, caro leitor, um dose de verdade sobre alguns fatos históricos. A gente só espera que você não fique muito chocado!

Confira, abaixo, alguns fatos históricos que as escolas preferem não ensinar:

1. Anne Frank era muito curiosa sobre suas partes íntimas e escreveu várias páginas sobre menstruação e masturbação em seus escritos originais.

1

A versão de seu diário, conhecida e trabalhada hoje em dia em algumas escolas, é editada. Quase tudo sobre esses assuntos foi deixado de fora da publicação.

2. O presidente Warren Harding, que governou os Estados Unidos entre os anos de 1921 e 1923, trocou mais de 1000 páginas de cartas eróticas com sua amante de 15 anos, Carrie Phillips.

2

Embora ninguém mencione esse é um dos fatos históricos mais escandalosos do País, já que as cartas do então presidente incluíam convites à menina para ficar “molhadinha” e várias referências ao seu amigo “Jerry”, nome carinhoso pelo qual Harding chamava seu órgão.

3. Por séculos, mulheres da família real, na Europa, davam à luz em frente a vários espectadores.

3

Esse foi um forte costume entre os franceses por séculos. Dizem até que Marie Antoinette quase morreu quando uma multidão de plebeus invadiu seu quarto, em Versailles, quando o médico gritou “o bebê está chegando!”.

 

4. Na verdade, confessionários foram inventados pela Igreja não para dar privacidade aos fiéis que queriam confessar seus pecados aos padres, mas para impedir que os sacerdotes tivessem contato físico e até mesmo relações sexuais com as jovens que costumavam frequentar as confissões.

4

O tal problema ficou conhecido como “solicitação” e forçou a Igreja a decretar que “mulheres devem ser ouvidas somente através de grades de confessionários fechados ou em barracas abertas, no corpo da igreja, ou mesmo em capelas abertas e muito bem iluminadas”.

5. Catarina, A Grande; imperatriz da Rússia durante o século 18, tinha uma “sala de sexo” secreta, cheia de móveis decorados com órgãos masculinos eretos, pernas femininas abertas, bocas de mulheres “ocupadas” (se é que vocês entendem) e assim por diante. Tudo, claro, finamente decorado com folhas de ouro.

5

O tal quarto ficou em segredo por muito tempo, até que os soldados soviéticos o descobriram durante a Segunda Guerra Mundial.

6. Silphium era o nome de uma planta, usada pelos antigos romanos, como contraceptivo natural. Ela era tão valiosa que sua imagem e a imagem (à direita) de sua semente (à esquerda) foram impressas em moedas de pratas correntes na época.

6

Aliás, historiadores acreditam que o formato da semente da silphium deu origem ao formato que conhecemos hoje como o de um coração.

7. A primeira exibição pública de um filme projetado aconteceu em 28 de dezembro de 1895. Menos de um ano depois foi lançado o primeiro e mais antigo filme pornô do mundo, Le Coucher de la Mariée.

7

8. Mozart escreveu um cânone chamado “Leck Mich im Arsch”, que quer dizer, basicamente, “Lamba minha bun..”. Essa aliás, foi apenas uma das várias peças “sujas” que ele compôs.

8

9. Gandhi conduziu experimentos bizarros sobre castidade, durante os quais meninos e meninas tomavam banho e dormiam juntos, mas eram punidos por qualquer conversa ou contato físico.

9

Aliás, o próprio Gandhi dormia e tomava banho com seu assistente pessoal, mas alegava que não havia nada indecente entre os dois, já que nos momentos considerados inapropriados, ele mantinha os olhos fechados…

10. O filósofo Jean-Jacques Rousseau ficou tão obcecado pela ideia de ser espancado que ele admitiu que abaixava as calças em público e perseguia as mulheres que passavam pela rua.

10

Rousseau admitiu, em sua autobiografia, Confissões, essa tara por palmadas eróticas.

11. Durante a ocupação nazista na Noruega, combatentes da resistência se infiltraram em uma fábrica de sardinhas e encheram as latas com óleo de cróton, um poderoso laxante.

11 

As sardinhas alteradas, então, foram normalmente enviadas á tripulação dos submarinos alemães que, com certeza, viveu maus momentos depois de consumir os peixes.

12. Em 7 de setembro de 1642, Thomas Granger se tornou o primeiro condenado à morte dos Estados Unidos. Ele foi julgado e condenado por zoofilia e atos obscenos contra uma vaca, duas cabras, ovelhas, dois bezerros e um peru…

12

13. Durante uma entrevista, o então presidente dos Estados Unidos, Lyndon B. Johnson, se sentiu tão pressionado por um jornalista que perguntava a ele repetidas vezes porque as tropas americanas estavam no Vietnã, que o político simplesmente abriu o zíper, puxou seu órgão e disse: “É por isso!”.

13

O incidente foi relatado pelo biógrafo Robert Dallek e, aparentemente, depois disso, o repórter parou de fazer a mesma pergunta.

14. Mulheres que tinham desejos, por muitos anos, foram diagnosticadas com “histeria”. O tratamento da “doença” consistia em um “trabalho manual” dos médicos.

14

O serviço dos médicos era tão requisitado que, temendo a saúde de seus punhos, eles acabaram inventando uma “máquina capacitada” para substituí-los, também chamada de vibrador.

15. Quando o País de Gales se tornou parte do Reino Unido, a punição a uma pessoa que molestava um carneiro, por exemplo, era menos grave que o castigo dado a um ladrão. No primeiro caso, tinha-se um dedo cortado. No segundo, por outro lado, perdia-se toda a mão.

16

E agora, entendeu porque esses fatos históricos não são ensinados nas escolas?