Reator 4 de Fukushima pode romper e contaminar o oceano e a atmosfera em escala mundial.

ImagemPrédio onde está o reator

 

Nós estamos agora, a cerca de um mês e meio do que pode ser o momento mais perigoso para a humanidade desde a crise dos mísseis em Cuba. Não há desculpas para não agir. Todos os recursos precisam estar focados no tanque de combustível do reator quatro de Fukushima.

A empresa proprietária de Fukushima, a Tokyo Electric (Tepco), diz que daqui cerca de 45 dias eles começarão a tentar remover mais de 1.300 tubos de combustível de um dos tanques que está bastante danificado a cerca de 50 metros do chão. Este tanque está em cima de um prédio muito danificado que está afundando, entortando e pode facilmente cair com o próximo terremoto ou até mesmo sozinho.

As quase 400 toneladas de combustível naquela piscina podem derramar 15 mil vezes mais radiação do que foi derramada em Hiroshima.

A única coisa certa sobre essa crise é que a Tepco não tem os recursos financeiros ou científicos para lidar com a situação. Nem mesmo o governo japonês. A situação demanda de um esforço mundial coordenado dos melhores cientistas e engenheiros que nossa espécie pode prover.

Por que isso é tão sério?

Nós já sabemos que milhares de toneladas de água muito contaminada estão vazando de Fukushima desde 2011 e indo direto para o oceano Pacífico. Já foram encontrados cardumes de sardinha com traços de contaminação na costa da Califórnia… E nós devemos esperar coisas muito piores.

O governo proibiu a pesca na região após encontrarem peixes com o nível de radioatividade 10 vezes acima do comum.

A Tepco continua a jogar mais e mais água na região dos três núcleos dos reatores destruídos para de alguma forma mantê-los resfriados. O vapor que sai destes indica que a fissão nuclear pode ainda estar ocorrendo no subsolo. Mas ninguém sabe exatamente onde estes núcleos estão.

Esta água jogada torna-se radioativa ao entrar em contato com o núcleo. Como não pode ser descartada, sua maioria está agora armazenada em milhares de enormes porém frágeis tanques que foram montados com pressa em volta do local. Muitos já estão vazando. Eles podem simplesmente se desmontar no próximo terremoto, liberando milhares de toneladas de veneno permanente no Pacífico.

Tanques armazenando água radioativa.

A água que está sendo jogada no local está prejudicando as bases das estruturas que sobraram, inclusive a do prédio que suporta o tanque de combustível da unidade quatro.

ImagemVaras de combustível

Mais de 6.000 varas de combustível estão em um tanque apenas a cinquenta metros da unidade quatro. Algumas destas contendo plutônio. O tanque não tem nenhuma contenção extra, está vulnerável à perda do isolamento estrutural, ao colapso de algum prédio próximo, outro terremoto, outra tsunami e mais.

No geral, mais de 11.000 varas de combustível estão espalhadas ao redor da Fukushima. De acordo com o especialista do departamento de energia Robert Alvarez, há cerca de 85 vezes mais césio no local do que o que foi liberado em Chernobyl. Pontos de radioatividade continuam sendo encontrados em todo o Japão. Há indicações de áreas com grande incidência de problemas na tireoide de crianças.

A missão principal é que estas varas de combustível devem sair de alguma forma com segurança deste tanque de combustível do reator quatro o mais rápido possível.

Qual o risco que estas varas de combustível apresentam?

O combustível gasto têm de ser mantido de alguma forma debaixo da água. É revestido em uma liga de zircônio que irá entrar em ignição espontaneamente se exposto ao ar. Usado por muito tempo em lâmpadas de flash de câmeras fotográficas, o zircônio queima com uma chama extremamente clara e quente.

Cada bastão emite radiação o suficiente para matar alguém próximo a ela em questão de minutos. A ignição de uma poderia forçar toda a equipe a abandonar o local e deixaria equipamentos elétricos inutilizados.

De acordo com Arnie Gunderson, uma engenheira nuclear com quarenta anos de experiência em uma indústria que fabrica estas varas de combustível, as que estão dentro do reator da unidade quatro estão tortas, danificadas e trincadas ao ponto de quebrarem. As câmeras mostraram quantidades preocupantes de destroços no tanque de combustível, que parece estar bem danificado.

Os desafios de esvaziar este tanque são cientificamente enormes, diz Gundersen. Mas deverá ser feito com 100% de perfeição.

Se a tentativa falhar, as varas podem ser expostas ao ar e pegar fogo, liberando quantidades horroríficas de radiação na atmosfera. O tanque pode cair no chão, derrubando as varas juntas em uma pilha que poderia ativar a fissão e explodir. O resultado seria uma nuvem radioativa que ameaçaria a segurança e saúde do mundo todo.

Os primeiros vestígios de radiação que Chernobyl emitiu chegaram na Califórnia em dez dias. Os vestígios de Fukushima chegaram em menos de uma semana. Um novo incêndio no tanque de combustível do reator quatro pode derrubar uma corrente contínua de radiação venenosa por séculos.

O embaixador aposentado Mitsuhei Murada diz que se esta operação der errado, “destruiria o ambiente mundial e nossa civilização. Não é ciência astronômica ou se conecta com debates sobre plantas nucleares. Esse é um assunto sobre a sobrevivência humana”.

Nem a Tokyo Electric ou o governo do Japão pode fazer isso sozinho. Não há desculpas para não organizar um esforço em conjunto mundial dos melhores engenheiros e cientistas disponíveis.

O relógio está contando e não podemos evitá-lo. O desfecho de um possível desastre nuclear mundial está quase batendo na porta. Para ajudar, a melhor coisa que você pode fazer é passar esta informação para outras pessoas afim de mobilizar e conscientizar o mundo do perigo que estamos enfrentando e assim pressionar as autoridades a se organizarem.

Vem aí mais um aumento dos combustíveis. Pra compensar o “negócio da China” do Pré-Sal.

Imagem

 

#BOMBA!! Vem aumento dos combustíveis para cobrir Privataria do Campo de Libra.

 
Sou do tempo em que, com as privatizações, o Governo recebia dinheiro. Isso é normal em qualquer Leilão. Agora ter de pagar por ter leiloado, é foda. É assim que funciona o mais novo tipo de Privataria Petralha. O Cara compra, quem vendeu entra com outra parte e os lucros só serão repartidos quando todas as despesas forem pagas. Ah, nesse Leilão, pode ter uma empresa só, principalmente se for Chinesa. Nada de Interrupção para incentivar outras Empresas que saíram, a voltarem pro jogo.
 
 
Enquanto isso, os brasileiros vão tomando na tarraqueta, porque terão de pagar os aumentos dos combustíveis, terão de esperar por 10 anos para que os royalties sejam direcionados para a saúde e educação, como prometido.
Imagem
Mas o Governo está se lixando, queria mesmo era entregar nosso petróleo de olho nas comissões (Não esqueçam que no Governo tem Petralhas e Comunistas Corruptos). 
 
Assessores de nossos Governantes. Esse já está na fila do Carandirú, 
mas continuará mandando de dentro do Presídio. Vide Fernandinho Beiramar
 
 
Esses 6 Bilhões que a Petrobrás deve pagar, na realidade vai ser paga por nós mesmos. E vem aumento aí, se preparem. Talvez os miseráveis, os privilegiados que recebem esmolas, achem que não pagam combustíveis porque não tem carro e devem se lixar também. Só que na sua ignorância, não sabem que, indiretamente, pagam por esses aumentos pois toda a cadeia que necessita de combustível, será afetada tas quais: transportes, luz via termoelétricas, lampiões, ônibus, táxis e uma série de outras coisas. Portanto, todos vão pagar por essa Privataria do PT que só serviu mesmo para os estrangeiros, comunistas e eles próprios.
 
Foto: Dilma estuda pronunciamento em rede nacional após o leilão, eu não disse??então...senta que lá vem MENTIRAS!!
 
Agora estamos dominados totalmente. Se o Brasil ficava com o rabo entre as pernas quando o Índio Cocaleiro Boliviano se apropriava de nosso patrimônio, vocês acham que a China, detentora de Bombas Atômicas, vai abaixar a cabeça quando alguém reclamar de seus roubos ou sonegações? Vocês acham que o Governo vai deixar de aumentar os combustíveis só porque os Comunistas exigiram? É ruim hein? 
Agora que quase tudo está sobre controle de Chineses, Cubanos e companheiros, o governo só vai bater continência e enfiar na tarraqueta dos brasileiros. 
E eu quero ser o segundo a fazer isso, TOMEM!
Governo fez um Negócio da China com a Petrobrás
 
Vejam o Babado
 

Desembolso da Petrobrás em Libra eleva pressão por alta do combustível

Reajuste daria folga ao caixa da estatal, que terá de pagar, dentro de 40 dias, R$ 6 bilhões referentes à sua participação no consórcio que vai operar Libra

 Imagem
22 de outubro de 2013 | 21h 46
 
BRASÍLIA – A pressão sobre o governo para um reajuste nos preços da gasolina e do diesel aumentou após o leilão do pré-sal no campo de Libra. As autoridades na equipe econômica que já defendiam alta nos preços antes mesmo da licitação acreditam no reajuste dos combustíveis até o fim do ano, e pressionam para que ocorra nos próximos dias.
 
 

Algumas coisas que você gostaria de saber…

Imagem

 Por que é impossível fazer cócegas no próprio corpo?

Pessoas são incapazes fazer cócegas no próprio corpo (propositalmente) porque o cérebro prevê seus movimentos antes que eles aconteçam, excluindo a sensação de perigo e pânico que provoca as cócegas. Quando alguém nos cutuca, o corpo reage, tornando-se tenso. Já quando tocamos o próprio corpo, ele não demonstra reação. Algumas pessoas nunca o contraem pelo toque de outros e portanto não sentem cócegas. Resultados de pesquisas feitas por um grupo de cientistas da Universidade de Londres indica que o cerebelo é o responsável pelo monitoramento dos movimentos, impedindo a reação.

 Por que o dente dói com água gelada?

Sentir dor no dente quando ingerimos algo muito gelado, como um sorvete, por exemplo, é algo que muita gente já sentiu. Para pessoas com dentes sensíveis, tomar algo gelado pode ser mais doloroso ainda. A sensação de dor se dá quando o frio daquilo que ingerimos atinge a polpa dos dentes, onde estão localizadas as terminações nervosas. Dessa forma, o sistema nervoso central, como uma forma de alertar e sinalizar que aquela situação não é adequada, provoca a dor. Pessoas com cáries sentem dor ao ingerir algo gelado de uma forma bem mais freqüente. Isso se dá pelo fato de que as bactérias destroem o esmalte do dente, um importante isolante térmico. A retração da gengiva também deixa a raiz do dente mais exposta, deixando sua polpa mais vulnerável às mudanças de temperatura.

 Por que Japoneses tem olho puxado?

Na verdade os olhos dos orientais (e não exclusivamente dos japoneses, como também de chineses, coreanos, tailandeses, etc) não são “puxados” e sim a pálpebra é mais lisa, e não curva como nos olhos ocidentais. O sulco palpebral superior, geralmente bem definido e cerca de 7 mm acima da linha ciliar nos ocidentais, está ausente nos orientais. Esse sulco torna-se mais evidente ao se abrir os olhos. Há nos orientais o aspecto amendoado com elevação do canto lateral. A pálpebra inferior é caracterizada por excesso de gordura orbital, gordura pré-tarsal (porção posterior) e excesso de pele na parte medial. Essas características provavelmente decorreram de um processo de seleção natural, ja que os olhos orientais são mais adequados para proteção contra o frio rigoroso. Possivelmente as populações que conseguiram fixar residência ao leste do Himalaia primeiro tinha forte tendência nesse perfil, e que se manteve com o passar dos séculos. Além disso, esse traço deve ter sido uma vantagem para os habitantes de regiões frias, pois sua função é parecida com a dos óculos dos esquiadores, que possuem um visor em forma de fenda para reduzir a luminosidade refletida pela neve. Isso parece lógico, já que os mongolóides, que têm essa característica, surgiram de uma área gelada no norte da Ásia, há cerca de 10 mil anos. Como a imensidão branca das regiões frias reflete muito a luz solar que chega à superfície, quem mora nesses lugares pode ter problema de vista a longo prazo – desde cegueira momentânea até certos transtornos de retina -, o que explicaria a predominância dos olhos puxados na seleção natural. Há diferenças entre os diferentes padrões (chineses, coreanos, japoneses) mas que são sutis para os olhos ocidentais.

 Por que a água do mar é salgada?

Taí uma questão que intriga um monte de gente. A explicação todinha para esse mistério salgado está no ciclo da água no planeta, o que a gente explica em detalhes no infográfico abaixo. Antes disso, vale lembrar que o cloreto de sódio – o nome químico do popular sal de cozinha – não é a única substância dissolvida nos oceanos. Na água do mar também há cloreto de magnésio, bicabornato de cálcio, sulfato de magnésio, sulfato de cálcio e cloreto de potássio, entre outros. O sabor salgado do cloreto de sódio acabou predominando porque a substância é, de longe, bem mais abundante que as outras.

 Por que cortar cebola nos faz “chorar”?

O fato de nós chorarmos quando cortamos uma cebola torna essa uma das atividades mais desagradáveis da culinária. Mas por que isso ocorre? Bem, as células da cebola são formadas, entre outros componentes, por sulforetos e enzimas, no entanto, esses dois componentes não se misturam. Quando cortamos a cebola, rompemos suas células, fazendo com que esses elementos se misturem, originando uma substância chamada de ácido sulfénico. O ácido, por ser volátil, se transforma em gás. Quando esse gás entra em contato com os nossos olhos, constantemente úmidos, o mesmo reage e se transforma numa solução fraca de ácido sulfúrico. Em virtude disso, nossos olhos se irritam e produzem mais lágrimas para diminuir os efeitos dessa substância.

 Como é feito o leite em pó?

O Leite em pó é uma forma moderna de consumo de leite, que desidratado, tem sua longevidade estendida. O leite em pó é feito a partir da secagem do leite comum. Para extrair a água, que compõe cerca de 90% da massa do leite, as fábricas fazem-na evaporar num processo lento, que não estraga as proteínas do produto. Primeiro, o leite escorre em paredes metálicas verticais aquecidas a 77 °C, porque o líquido não pode ser fervido. Nessa etapa evapora até 50% da água, e o leite fica pastoso. O produto concentrado segue então para uma máquina que borrifa minúsculas gotículas contra um jato de ar quente a 180 °C. Um rápido contato é o suficiente para fazer com que o restante da água evapore, e as gotículas de leite se transformem em grãos de leite seco. Então o leite é separado em diferentes fases: flocos, granulado e pulverizado. Este leite em pó pode apresentar-se com diferentes teores de gordura, conforme o leite utilizado tenha a gordura natural do leite, seja parcialmente desnatado ou seja magro. De qualquer forma a protéina do leite em pó é a mesma que no leite líquido, com valores próximos de 30 – 35%, o que faz um alimento extremamente interessante. 1kg de leite em pó, adicionado com água, permite obter 6-7 litros de leite recombinado.

 Como o milho vira pipoca?

Imagem

Todo grão de milho tem três partes: o embrião, onde fica o material genético, o endocarpo e o pericarpo, compostos principalmente de amido e água. A diferença do milho de pipoca é que ele tem menos água (cerca de 14,5%) do que o milho verde e seu pericarpo tem uma casca quatro vezes mais resistente que a dos milhos que usamos para comer e fazer canjica. Ao colocar a pipoca na panela ou no microondas, o calor faz com que a água de dentro do grão se transforme em vapor, que tenta sair e empurra a casca do pericarpo. Ao mesmo tempo, o amido, antes sólido, começa a virar uma espécie de gelatina, aumentando de tamanho. Somadas, a pressão do vapor d’água e do amido chegam a 10 kg/cm2, cinco vezes mais que a de um pneu de carro! A pressão é tanta que a casca estoura! Em contato com o ar, o amido gelatinizado se solidifica e se transforma na espuma branca que comemos. Quando o pericarpo tem rachaduras ou é pouco duro, o vapor d’água escapa, a pipoca não vinga e surge o piruá. Outro motivo para a pipoca não estourar é quando o grão tem água a mais ou a menos na composição.

 Como cai a neve?

A neve é uma forma de precipitação. Tudo começa quando o ar quente do solo, mais leve, encontra um ar mais frio acima e pode condensar o vapor d’água contido na forma de gotículas ou cristais de gelo, formando as nuvens. As gotículas ou mesmo os cristais, estando em contínuo movimento dentro de uma nuvem, colidem entre si, formando gotas maiores ou aglomerados de cristais, que podem cair na forma de chuva ou neve, respectivamente, dependendo da temperatura do interior da nuvem e das condições atmosféricas durante a queda. A neve se forma quando, nos níveis de nuvens em que ela tem origem, a temperatura chega abaixo de 0°C, transformando o vapor d’água em cristais de gelo ou flocos. E é desta forma que ela cai. Mas se a temperatura entre a nuvem e o solo estiver elevada – acima de 4°C – a neve se derreterá durante a queda e se transformará em chuva. Quando a temperatura estiver na faixa entre alguns poucos graus negativos até 4°C, a neve cairá em grandes flocos, porque os flocos menores se combinam. Muito abaixo de de 0°C, os flocos são pequenos. A neve recém-caída é branca e brilhante e de alto poder refletor, enquanto a que já caiu há algum tempo apresenta um tom amarelado. A neve acumulada sobre o solo conserva a temperatura dele mais elevada do que se o chão estivesse descoberto. Assim, em regiões agrícolas, ela protege as raízes das plantas, evitando o congelamento. Nas regiões de montanhas, a neve é importante para manter ou engrossar o fluxo dos rios, pelo seu degelo gradual, na primavera e verão.

 Como se forma o arco-íris?

Imagem

O arco-íris é formado quando a luz do sol ( branca) é interrompida por uma gota de água que vem da atmosfera, fazendo com que uma parte da luz do sol seja “jogada” para dentro da gota de água, reproduzida no interior dela, e depois “jogada” novamente para fora da gota. Essa luz branca do sol é consequência de uma mistura de cores. Quando a luz passa pela gota de chuva, por exemplo, a refração da luz vai voltar em várias cores, como: violeta, anil, azul, verde, amarelo, laranja e vermelho, que são as cores do arco-íris, por isso que quando se tem chuva e sol, dizemos que irá se formar o arco-íris. O arco-íris é considerado uma miragem, ou seja, ele não existe. Sua posição vai depender da posição em que a pessoa que está observando. Alguns cientistas afirmam que possa existir outro arco-íris, fora do arco-íris principal. Isso acontece quando acontece uma reflexão dupla da luz solar nas gotas de chuva.

 O que é o soluço e por que ele aparece?

O soluço é uma respiração com espasmos provocada pelo súbito fechamento da glote (abertura localizada na laringe, que serve de passagem de ar para os pulmões) junto com uma contração repentina e involuntária do diafragma, músculo que separa o tórax do abdome e está relacionado à respiração. Normalmente, o soluço não causa problemas para a saúde e desaparece espontaneamente em alguns minutos. Segundo o médico Tarcísio Mota, até mesmo os bebês no útero podem ter soluços. “O soluço pode aparecer quando você come muito rápido, porque engole ar junto com a comida, ou quando enche o estômago demais e acaba irritando o diafragma”, disse Mota.

 Por que, de repente, as orelhas ficam “mais quentes”?

Porque tem uma grande rede circulatória e uma pele bem fina, o que deixa mais visível o sangue que passa por lá. Por isso, basta à pessoa ter um aumento da espessura dos vasos sanguíneos para a coisa “esquentar”.

 Por que o corpo todo dói, quando resfriamos?

É um efeito colateral dos componentes químicos que o corpo mesmo gera, com a função de proteger o organismo e combater infecções do resfriado ou gripe.

 Por que urinamos mais no inverno?

Porque o corpo transpira menos, e é necessário liberar os líquidos presentes no corpo, então urinar mais se torna outra forma de liberar os líquidos acumulados no organismo.

 Por que quando os machucados estão sendo cicatrizados, coçam?

Na verdade, a coceira faz parte do processo final da cicatrização das feridas. As cascas são apenas crostas de sangue ressecadas. A maioria dos médicos acredita que, durante a cicatrização, algumas fibras nervosas que servem de mediadoras, tanto para a dor quanto para a coceira, ficam irritadas e inflamam, causando a coceira. Em feridas profundas, causariam dor.

 Por que o estômago faz barulho?

É quando sentimos cheiro ou imaginamos um alimento, e o cérebro manda uma informação para que o organismo se prepare para receber o alimento. O barulho que escutamos é provocado pelo estômago e intestino delgado, que passam a se contrair e relaxar várias vezes, no chamado movimento peristáltico. Esse movimento provoca a agitação dos gases e líquidos contidos em seu interior, resultando no “ronco” do estômago.

 Por que trememos quando estamos com frio?

Exatamente para nos aquecer. O cérebro manda uma mensagem para nossos nervos, ordenando que os músculos se movimentem para que assim o corpo se aqueça.

 Onde pode acontecer terremotos em massa?

Perguntas curiosas

De acordo com os geólogos, há várias zonas onde a terra armazena energia perigosamente: Vale do Mississipi nos Estados Unidos; Norte da Turquia e Nepal.

 Até que profundidade os peixes podem viver?

Perguntas curiosas

A maioria habita uma zona chamada fótica, que não passa de uma profundidade de 200 metros mas em 2008 um grupo de cientistas da universidade britânica de Aberdeen explorava com um submergível uma fossa marinha no Japão, quando encontraram a uma profundidade de 7.7 quilômetros uma colônia de Pseudoliparis amblystomopsis nadando tranquilamente.

 Como fazem as borboletas monarca para se orientar?

Perguntas curiosas

A resposta está em sua cabeça. De acordo com pesquisas da Universidade de Massachusetts, uma molécula chamada Cry2 (localizada nas antenas), permite com que “sintam” os pólos magnéticos, orientando seu vôo no eixo Norte-Sul. Outro tipo de moléculas, também nas antenas e sensíveis à luz solar, permite a orientação sobre o eixo Leste-Oeste.

 Que aconteceu com o buraco na camada de ozônio?

Perguntas curiosas

Estima-se que em poucos anos o buraco estará totalmente fechado. De acordo com o último estudo de acompanhamento, o buraco diminui de tamanho pouco a pouco e a quantidade de ozônio na atmosfera cresce dia a dia.

14. As árvores geram eletricidade?

Perguntas curiosas

Dois engenheiros elétricos da Universidade de Washington desenharam circuitos nano eletrônicos que convertem 20 milivolts de árvores de maple em 1.1 volts, pouco menos que uma pilha AA. Estes poderiam alimentar sensores para detectar incêndios florestais.

 Desde quando os japoneses comem baleias?

Perguntas curiosas

Os japoneses vem consumindo carne de baleias provavelmente desde o ano 10.000 a.C, mas durante a Segunda Guerra Mundial as atividades baleeiras foram suspensas. Em 1945 o povo japonês estava exausto e desnutrido, e a ocupação liderada pelo general Douglas McArthur permitiu o reinicio das atividades baleeiras a ponto de que, em 1947, quase a metade das proteínas animais consumidas por eles vinham da carne do cetáceo, tendência que se manteve até os anos 60, quando a atividade foi restrita pela redução da população de baleias e a pressão de ecologistas.

 Muita higiene pode acabar com as defesas de uma criança?

Perguntas curiosas

Uma pesquisa da Universidade de Northwestern publicada em 2009 descobriu que os bebês criados em condições de higiene excessiva se tornam adultos com sistemas imunológicos menos eficientes para ativar mecanismos inflamatórios, necessários no combate de doenças infecciosas.

 Por que os carrapatos não tem pai?

Perguntas curiosas

Grande injustiça já que o carrapato tem pai sim, ao contrário da carrapata que pode nascer com ou sem pai. A reprodução nos carrapatos é sexuada interna, com desenvolvimento direto e unissexuada: as fêmeas se formam por partenogênese e os machos por fecundação. Neste tipo de reprodução assexuada, quando os ovos não-fecundados dão origem a fêmeas, é denominada partenogênese telítoca.

 Por que é que primeiro vemos o raio e só depois ouvimos o trovão?

Perguntas curiosas

O relâmpago é a luminosidade produzida quando a eletricidade é lançada de uma nuvem e o trovão é o som do relâmpago. A velocidade da luz é 100 mil vezes mais rápida que a do som; a luz viaja a 300 mil quilômetros por segundo, enquanto que o som viaja a 345 metros por segundo. Desta forma, vemos primeiro a luz, que é mais rápida, e depois vem o som, que não é tão veloz. Por isso se você ver o clarão do raio quase ou simultâneo com o trovão, proteja-se que a coisa pode ficar feia.

 Por que não dói cortar o cabelo?

Perguntas curiosas

O pêlo tem duas partes: raiz e haste. A raiz está dentro da pele (epiderme), numa camada onde está a papila, responsável pelo seu crescimento. As células novas empurram as velhas para cima. Assim elas aos poucos se transformam em haste já mortas. Quando você arranca o pêlo, isso dói, porque tira a raiz que está viva. Agora, quando corta, está se livrando de células mortas.

 Por que é que coramos quando estamos com vergonha?

Perguntas curiosas

Em situações de perigo, alegria ou raiva o cérebro leva sinais até as glândulas supra-renais para produzirem adrenalina. Com isso, os vasos sanguíneos dilatam-se e o sangue circula em maior quantidade. Em regiões onde há mais vasos, como o estômago, rosto e coração, há mais sangue circulando causando o avermelhamento da pele.

6. Sauna emagrece?

Perguntas curiosas

Esta afirmação é falsa. O suor não tem gordura. É apenas líquido que o nosso organismo expele como forma de manter a temperatura equilibrada. É uma forma natural de arrefecimento do organismo. Toda essa água que o nosso organismo expele, é reposta ao bebermos água que é única substância que possui 0 calorias. E se não tem calorias, não engorda. Portanto não só podemos, como devemos beber água sempre que tivermos sede.

 Os exercícios abdominais tiram a barriga?

Perguntas curiosas

A ideia de que exercitar uma determinada musculatura causa a perda de gordura naquele local é errada. Seria muito fácil se fosse assim. A gordura não queima seletivamente. Ao fazermos um exercício, a gordura armazenada nos adipócitos existentes no nosso organismo é acionada. E não é só num determinado local. Além do mais, as atividades que mais favorecem a “queima” de gordura, são as aeróbicas, ou seja, as que usam oxigênio no metabolismo energético. Os exercícios localizados, como os abdominais, ajudam sim no enrijecimento das musculaturas envolvidas para criar o famoso tanquinho.

 Por que é que as pessoas têm chulé?

Perguntas curiosas

Mesmo sem chulé, o pé tem um cheiro característico. Todos os animais produzem certas substâncias no corpo que exalam odor, são as ferormonas. Elas servem para identificar o indivíduo e, em certos animais servem como forma de atração sexual. O chulé aparece quando a pele dos pés é atacada por micróbios que agem juntamente com o suor do corpo causando o odor.

 Por que que às vezes, quando estamos adormecendo, temos a sensação de que caímos?

Perguntas curiosas

Isso é a alucinação hipogênica, o momento exato em que o sono está sendo gerado. Acontecem abalos motores que, quando mais intensos, refletem-se nos músculos, criando a sensação de queda.

 Por que é que algumas pessoas espirram ao olhar para o Sol?

Perguntas curiosas

Esta reação chama-se reflexo cruzado. Qualquer luz forte pode provocá-la. No cérebro, existem 12 pares de nervos que levam mensagens motoras e sensoriais para o sistema nervoso. As mensagens do nervo que cuida da visão passam por vias muito próximas às enviadas pelo nervo do olfato e pelo trigêmeo, que comenda a concentração dos nervos da mucosa nasal. O espirro, então, é inevitável.

 Por que é que algumas pessoas enjoam quando andam de barco?

Perguntas curiosas

O sistema nervoso autônomo, responsável pelos movimentos involuntários do corpo, percebe o balanço da embarcação, em razão das variações consecutivas na posição do labirinto do ouvido, que comanda o equilíbrio do organismo. Isso causa uma série de alterações orgânicas, como vertigens, contração do estômago e secreção dos sucos gástricos, provocando mal-estar e vômitos.

O verdadeiro velho oeste

ImagemLeis rígidas. Poucos assassinatos. Menos armas do que hoje. Mulheres recatadas, índios pacificados e caubóis ruins de tiro. Conheça a real história do oeste – e veja por que ela não tem nada a ver com a dos filmes

 

“Se você quer atingir o coração do seu oponente, mire na virilha”. Essa era a dica que William “Bat” Masterson, um dos xerifes mais famosos do velho oeste americano, dava a quem fosse se meter num duelo. Ele dizia isso porque, na média, os caubóis eram bem ruins de tiro. Nada a ver com o que aparece nos filmes de faroeste, que criaram uma série de lendas e noções que não correspondem à realidade. Uma terra sem lei, onde todo mundo resolvia as coisas na bala? O paraíso dos ladrões, que viviam saqueando agências bancárias? Um lugar cheio de mulheres sexy e oferecidas e homens heroicos, capazes de grandes feitos em suas eternas batalhas contra os índios? Na verdade, o velho oeste não era nada disso.
Imagem
Até a metade do século 19, as únicas terras ocupadas pelos americanos ficavam na costa leste do país, espremidas entre o litoral e o rio Mississipi – uma faixa equivalente a menos de um quarto do território atual dos EUA. As áreas onde hoje ficam Califórnia, Nevada, Utah, Texas, Arizona e Novo México pertenciam ao México. O primeiro impulso para além do Mississipi veio com a descoberta de ouro na Califórnia, em 1848. Anos depois, em 1862, Abraham Lincoln baixou o Homestead Act, uma lei que dava terras no oeste a quem se dispusesse a ocupá-las por pelo menos cinco anos. Foi aí que o oeste americano começou a ser povoado para valer.

No começo, as cidades não tinham tribunais, exército, delegacias de polícia nem qualquer sinal de segurança oficial. É daí que brotam as histórias de atiradores rápidos e baderna generalizada. “Ter fama de bom pistoleiro era uma maneira de ser respeitado e conquistar autoridade”, diz Arthur Avila, historiador da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mas é errado pensar no oeste como uma terra sem lei. Os assentamentos eram rigidamente controlados pelo governo. Quando se estabeleciam, os pioneiros tinham de enviar documentos ao Congresso pleiteando o reconhecimento de seus domínios. Feito isso, criava-se um conjunto de regras locais e se institucionalizavam os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

Imagem

Pronto: o condado já podia eleger prefeito, juiz e xerife. Frederick Nolan, autor de The Wild West: History, Myth and the Making of America (“O oeste selvagem: história, mito e a formação da América”, não lançado no Brasil), conta que os xerifes tinham seus assistentes, conhecidos como deputies, e se submetiam à autoridade dos marshals – agentes da lei que representavam o governo federal. Ou seja: havia governo, sim.

 

Imagem

E as armas? Em muitas cidades do velho oeste, o controle delas era mais rigoroso do que é nos EUA de hoje. Tombstone, Deadwood e Dodge City eram as mais restritivas. Em 1870, quem chegava a Wichita, no Kansas, via placas com avisos do tipo “Deixe seu revólver na delegacia e faça um registro” ou “Você é bem-vindo, suas armas não”. Há imagens que mostram a entrada de Dodge City, em 1879,com um outdoor onde se lê: “O porte de armas de fogo é estritamente proibido”. Compare isso com a situação atual, em que 49 dos 50 Estados americanos permitem que os cidadãos tenham armas e andem com elas na rua. Surpreendentemente, o velho oeste era mais responsável com as armas de fogo.

Por isso, os homicídios eram raros. Em média, as cidades da fronteira registravam menos de dois por ano. Mesmo nas cidades grandes, a violência não era corriqueira. As cinco maiores cattle towns, vilas formadas em torno da criação de gado, contabilizaram apenas 45 homicídios entre 1870 e 1885. Em Abilene, uma das mais violentas, ninguém foi morto entre 1869 e 1870. Ellsworth e Dodge City foram as únicas a superar cinco homicídios por ano.

Os assaltos a banco eram igualmente incomuns. Os banqueiros construíam prédios suntuosos e muito protegidos, porque queriam transmitir a noção de prosperidade e segurança a seus clientes. O historiador Larry Schweikart, da Universidade de Dayton (no Estado de Ohio), identificou apenas “três ou quatro” ocorrências desse tipo em 15 Estados do oeste entre 1859 e 1900. “Isso sem contar dois grandes assaltos, ambos feitos por Butch Cassidy e Sundance Kid, no final dos anos 1890. Mas hoje, em apenas um ano, há mais assaltos a banco em Dayton do que em toda uma década de velho oeste”, escreve Schweikart. A vida não chegava a ser pacífica, mas também não se resumia a brigas, roubos e tiroteios.

Os duelos eram raros. Quando aconteciam, eram travados longe das cidades, com hora marcada e observando um catatau de regras: era obrigatório ter testemunha, sacar as armas ao mesmo tempo, não atirar pelas costas nem mais de uma vez. Mesmo assim, quem se metia em duelos podia ser preso – porque eles eram ilegais. Um dos poucos confrontos documentados aconteceu em Springfield, Missouri, e foi relatado em 1867 pela revista Harper¿s. O protagonista foi Wild Bill Hickok,que, depois de um desentendimento num jogo de cartas, desafiou o caubói Davis Tutt (e o matou) na rua central da cidade.

Além dos duelos, havia tiroteios: confrontos desregrados e rápidos, que envolviam gangues em disputas de gado, ouro ou comércio local. O mais famoso aconteceu em 1881, na cidade de Tombstone, e entrou no folclore popular como a grande batalha de OK Corral. De um lado, Wyatt Earp e três aliados; de outro, os temidos irmãos Clanton. Mas também não foi o que se imagina. O grande confronto, na verdade, não passou de uma rápida troca de tiros. Durou cerca de 30 segundos e só 30 disparos foram ouvidos, com saldo final de três mortos e três feridos. Wyatt Earp, supostamente um herói, foi o único que saiu ileso. “Ele ficou parado durante toda a luta”, diz Nolan. Apesar disso, Earp ficou com fama de durão, e na virada do século 19 para o 20 trabalhou como consultor de filmes de bangue-bangue. Em Hollywood, ele manteve contato com John Ford, o mais famoso diretor de westerns da história. As conversas inspiraram Ford a dirigir o filme Paixão dos Fortes, que retrata os poucos segundos de embate em OK Corral como um episódio longo e sangrento.

No filme Django Livre, os atores Christoph Waltz e Jamie Foxx interpretam uma dupla de caçadores de recompensas. Mas na vida real poucos homens tinham autorização para perseguir e capturar bandidos – e ainda receber dinheiro por isso. Na maioria dos casos, os caçadores de recompensas eram sujeitos que já tinham ligação com a máquina do governo, atuando como marshals, rangers (patrulheiros) ou xerifes. “O governo terceirizava a busca de criminosos oferecendo recompensas”, diz Arthur Avila.

Campo de concentração

Imagem
Nos filmes de faroeste, os índios costumam ser retratados como inimigos temíveis. Mas não era assim. Na verdade, eles foram dominados e oprimidos pelos brancos. Já nos primeiros anos do século 19, o presidente Thomas Jefferson não escondia a ideia de criar uma zona de “colonização indígena” – um eufemismo para o que seria, na verdade, um grande campo de concentração. A ideia tomou forma em 1830, quando o presidente Andrew Jackson assinou um decreto autorizando o governo a remover os índios para além do meridiano 95, onde hoje ficam os Estados de Kansas e de Oklahoma. Dolorosa, polêmica e violenta, a remoção abriu uma grande ferida na história dos nativos, que até hoje se referem ao êxodo como uma “Trilha de Lágrimas”. Só entre os Cherokees, mais de 17 mil índios foram retirados de seus lares. Um episódio conhecido como “Black Hawk War” ilustra bem o clima de tensão: liderados pelo chefe Black Hawk, cerca de mil índios das tribos Sauk e Fox entraram em confronto com uma milícia de pioneiros formada por quatro mil homens. Mais de 80% dos índios morreram. Mas o campo de concentração indígena acabou tendo vida curta. Em pouco tempo, os índios começaram a se integrar à economia local, à agricultura e à criação de gado. O território segregado perdeu a razão de existir em 1907, quando Oklahoma foi oficializado como o 47º Estado do país.

Com índios relativamente sob controle e uma rotina sem muitas novidades, restava se divertir nos saloons (bares) e bordéis da época. As prostitutas eram moças pobres e maltrapilhas que andavam pouco vestidas. Mas elas destoavam: ao contrário do que costuma aparecer em filmes de faroeste, as mulheres em geral eram extremamente pudicas – e usavam roupas bem conservadoras. A bebida preferida dos homens era o moonshine. Um uísque rudimentar, feito à base de milho, com graduação alcoólica que chegava a 80%. Quem produzia tinha de lidar com a má vontade das autoridades, que muitas vezes impunham tributos pesados para coibir a venda. Em 1865, durante a Guerra Civil, o Congresso americano decidiu cobrar US$ 7 de imposto por litro de uísque – 12 vezes mais do que o custo de fabricação da bebida. O objetivo era torná-la cara demais, e fazer as pessoas pararem de beber. Não deu certo, pois ela começou a ser produzida clandestinamente. Vem daí o nome moonshine: na maioria das vezes, os galões de uísque eram transportados na calada da noite, sob o brilho da lua.

Imagem

Os mitos do velho oeste começaram a ficar conhecidos antes do surgimento do cinema. A partir da década de 1880, caravanas de circo atravessavam o país encenando batalhas, grandes duelos, pistoleiros e cowboys. Um dos mais famosos espetáculos era o Buffalo Bill´s Wild West Show, criado em 1883 pelo próprio Buffalo Bill, um ex-soldado que era famoso por sua habilidade de derrubar búfalos com um único tiro. Arthur Ávila, da UFRGS, diz que os shows eram estrelados por caubóis e pistoleiros veteranos, que atraíam mais audiência. Personagens ilustres como o xerife Wild Bill Hickok, a pistoleira Calamity Jane e o líder indígena Touro Sentado integraram a trupe de Buffalo Bill. “Era uma representação simplista, com aquela coisa do bem contra o mal e certa fantasia em cima de tudo isso. Foram os precursores dos filmes western”, afirma Ávila. De tão conhecido, o show de Buffalo Bill cruzou o oceano e fez apresentações na Inglaterra, tendo como convidada de honra ninguém menos do que a rainha Vitória. Nasciam, assim,  muitas das lendas populares que tornaram o velho oeste bem mais cinematográfico do que ele realmente foi.

Propagandas do governo, quem paga é você. ( e muito…)

Image

Muitas pessoas devem se perguntar: Qual o preço de 30 segundos no horário nobre (das 20 às 22 h) da TV Globo? Em uma notícia da UOL foi divulgado que em 2008 o preço de uma inserção estava na casa de R$ 300.000,00, na mesma notícia também havia a informação de que a novela daquela época tinha atingido 37 pontos de audiência (1 ponto = 50  mil TV´s sintonizadas no canal, na grande São Paulo).

Se você prestar atenção os horários nobres estão preenchidos sempre pelas mesmas empresas e se fizermos as contas de 30 inserções passaria longe de qualquer planejamento de mídia que um dia você pensou em fazer.

Para uma empresa de porte estadual ou de segmentos específicos um planejamento de mídia deste tamanho foge definitivamente de qualquer orçamento. Mas para uma empresa de porte nacional que tenha produtos de primeira necessidade o orçamento está dentro do padrão.

Vamos agora analisar o preço do horário nobre, considerando os dados da notícia UOL, R$ 300.000,00 atingiu 1800000 pessoas apenas na cidade de São Paulo, sem considerar o restante do Brasil. Analisando a grosso modo a empresa gastou R$ 0,17 por espectador.

 

Qual é o custo de uma propaganda comercial na TV?

Por Bruno Pinheiro em 31 de março de 2012 | Categoria:Tecnologia

 

Que tal colocar uma propaganda comercial de sua empresa na TV? Antes disso, é melhor pensar, e muito, porque dependendo do horário,  o valor de 30 segundos de comercial pode ultrapassar dos 600 mil reais.

 

Conseguimos achar a tabela de preço das propagandas comercias das três emissoras mais assistidas do Brasil, que você confere abaixo:

Rede Globo

FANTÁSTICO – R$686.970,00
MALHACAO (17h50 às 18.h25) – R$ 135,700.00
JORNAL DA GLOBO (00.20 às 00.50) –  R$ 105,300.00
JORNAL HOJE (13h20 às 13h50) – R$ 129,100.00
NOVELA I (18h25 às 19h15) – R$ 199,400.00
PRACA TV 2 EDICAO (19h15 às 19.h30) – R$ 267,800.00
NOVELA II (19h30 às 20h30) – R$ 273,000.00
JORNAL NACIONAL (20h30 às 21h10) – R$ 478,000.00
NOVELA III (21h10 às 22h20) – R$ 476,600.00

Record

NOVELA  (19h30 às 20h30) – R$ 156,800.00
SERIE ESPECIAL (21h15 às 22h15) – R$ 196,000.00
NOVELA 22 HS (22h15 às 23h00) – R$ 276,900.00
JORNAL DA RECORD (20h30 às 21h15) – R$ 310,400.00

SBT

SERIE NOITE 1 (18h15 às 19h45) – R$ 75,000.00
NOVELA NOITE 1 (20h30 às 21h30) – R$ 160,000.00
PROGRAMA DO RATINHO (21h30 às 22h30) – R$ 100,000.00
JORNAL DO SBT (00h30 às 01h15) – R$ 58,300.00
TELE SERIADOS I (02h00 às 03h00) – R$ 10,000.00
SBT BRASIL (19h45 às 20h30) – R$ 180,000.00
DOMINGO LEGAL (11h00 às 15h00) – R$ 185,000.00
ELIANA (15h00 às 19h00) – R$ 185,000.00
PROG SILVIO SANTOS (20h00 às 00h00) – R$ 280,000.00

 

  Baseado em todas essas informações surge a pergunta: Por qual motivo empresas que não tem concorrência e recebem todos os tipos de subsídios, teriam a necessidade de produzir comerciais caríssimos veiculados em horário nobre na tv e em páginas centrais de revistas como Veja, Isto é, Época… Sim senhores, estou falando de empresas estatais como  Petrobrás e Correios. Milhões são entregues aos veículos de comunicações para divulgar os serviços óbvios dessas empresas sem necessidade nenhuma, e quem paga somos nós. Por isso, cada vez que você ver um comercial da maravilhosa Petrobrás, que monopoliza o preço dos combustíveis impedindo a livre concorrência, ou dos correios, lembre-se que é você que está pagando.

Image   Image