Veja essa história triste e saiba porque Stallone é um exemplo de superação.

Sylvester-Stallone

Sylvester Gardenzio Stallone nasceu em Nova York, filho mais velho de Frank Stallone Sr., um cabeleireiro, e Jackie Stallone (nascida Jacqueline Labofish), uma astróloga, ex-dançarina e promotora de wrestling para mulheres. Seu irmão mais novo é o ator e músico Frank Stallone. O pai de Stallone nasceu em Goia del Colle, Puglia, Itália, e emigrou para os Estados Unidos quando criança. A mãe de Stallone tem ascendência metade ucraniana e metade francesa.

Sua mãe sofreu complicações durante o parto, o que obrigou os  a usarem dois pares de fórceps durante seu nascimento. O uso indevido destes instrumentos causaram acidentalmente um corte em um nervo, causando uma paralisia em partes do rosto de Stallone. Como resultado, o lado inferior esquerdo do seu rosto está paralisado, incluindo partes de seu lábio, língua e queixo. O que lhe rendeu vários apelidos e bullyng na infância.

Stallone foi batizado e criado como católico. Ele passou seus primeiros cinco anos em Hell’s Kitchen, saltando entre lares adotivos, enquanto seus pais enfrentavam um casamento conturbado.

Seu pai, um eletricista, levou a família para Washington DC., onde abriu uma escola de beleza. Sua mãe abriu um ginásio de mulheres chamado Barbella em 1954. Seus pais se divorciaram quando ele tinha nove anos, e ele acabou vivendo com a mãe. Ele frequentou a Notre Dame Academy e Lincoln High School, em Filadélfia e também a Academia Militar Charlotte Hall, antes de frequentar Miami Dade College.

images

Stallone teve seu primeiro papel no filme pornográfico The Party at a kitty study’s (1970). Pagavam-lhe 200 dólares por cada dois dias de trabalho. Stallone explicou mais tarde que tinha feito o filme em desespero depois de ter sido despejado de seu apartamento e ficando sem moradia por vários dias. Também disse que dormiu três semanas na estação de ônibus Port Authority em Nova York antes de ter visto o aviso de elenco para o filme. Nas palavras do ator, “era ou fazer aquele filme ou roubar alguém, porque eu estava no fim de minhas forças”.

maxresdefault

O filme foi relançado anos mais tarde com o título de Italian Stallion (Garanhão Italiano), a fim de lucrar com a nova fama que Stallone encontrou (o novo título foi tirado do apelido do personagem Rocky).

Incapaz de pagar aluguel ou comprar comida. O fundo do poço chegou quando ele teve de vender seu cachorro em uma loja de bebida para um estranho qualquer pois não tinha dinheiro para alimenta-lo mais. Ele o vendeu por $25, entregou seu cachorro e saiu chorando.
Duas semanas depois ele viu uma luta de boxe entre Mohammed Ali e Chuck Wepner e essa luta o inspirou a escrever o roteiro de ROCKY. Ele escreveu o roteiro durante 20 horas seguidas! Tentou vendê-lo e recebeu a oferta de $125.000, mas tinha apenas UM PEDIDO. Ele queria ESTRELAR no filmecomo o personagem principal ROCKY, mas o estúdio disse NÃO. Eles queriam uma “estrela” de verdade.
Disseram que ele “tinha um rosto engraçado e falava engraçado”. Ele saiu com seu roteiro. Depois de algumas semanas o estúdio o ofereceu $250,000, ele recusou, então ofereceram $350,000, e ele ainda recusou. Queriam o seu filme mas não o queriam. Ele disse NÃO! Eu tenho que estar nesse filme.
Depois de um tempo o estúdio concordou em lhe dar $35,000 pelo roteiro e o deixaram estrelar o filme. O resto entrou para a história do cinema. O filme GANHOU prêmios de MELHOR FILME, MELHOR DIREÇÃO, MELHOR EDIÇÃO e o prestigioso OSCAR de MELHOR FILME. Ele ainda foi nomeado como MELHOR ATOR! O filme ROCKY entrou para os registros americanos da indústria de cinema como um dos maiores filmes até então feitos.
Rocky
E você sabe a primeira coisa que ele fez com os $35,000?
COMPROU DE VOLTA O CACHORRO QUE HAVIA VENDIDO. Ficou parado na loja por 3 dias até que o homem voltasse com seu cachorro. O homem se recusou a vende-lo mesmo por $100, Stallone então ofereceu $500, ele recusou. Ele então ofereceu $1.000. Acredite ou não, Stallone teve de pagar $15.000 pelo mesmo cachorro que ele vendera por $25.
O mesmo Stallone que morou na rua, que vendeu seu cachorro pois não podia alimentá-lo, é um dos maiores ícones do cinema mundial hoje. E ele mesmo diz…
1404631803_sylvester_stallone_
“Não ter dinheiro é ruim, MUITO RUIM. A vida não será fácil. Oportunidades passarão por você ser um ninguém. Pessoas vão querer seu produto e não VOCÊ. É um mundo cruel. Se você ainda não é famoso, ou rico, ou bem conectado você vai achar ainda mais difícil. Portas se fecharão. Pessoas roubarão sua glória e esmagarão sua esperança. Você vai se esforçar, se esforçar e nada acontecerá. Então desolado, quebrado, pobre, você aceitará trabalhos que não o completam por sobrevivência. Quem sabe pode até acabar dormindo na rua. Mas NUNCA deixem que destruam seu sonho. Seja o que for que aconteça CONTINUE SONHANDO, mesmo quando esmagarem sua esperança CONTINUE SONHANDO, mesmo quando te deixarem sozinho CONTINUE SONHANDO. Ninguém sabe do que você é capaz a não ser você mesmo. Enquanto você estiver vivo, a sua história ainda não acabou.” ~ Sylvester Stallone
Anúncios

O mapa mundi que você conhece está errado

ABALAWEB

Imagem

 
 

O Mapa Mundi – a mentira a que já nos habituamos

 
A grande maioria das pessoas não faz a mínima ideia que a forma visual que tem do mundo e dos seus territórios e mapas está completamente errada e manipulada. Muitos alegam ter-se tratado de uma ‘necessidade’ lógica para permitir facilidade de visualização, mas outros esfregam na cara da sociedade que esta mentira é propositada para diminuir o poder aparente do hemisfério sul e dar destaque ao grande ocidente controlador do eixo EUA/Europa.
 

O mapa acima é baseado na projeção de Mercator e é o Mapa do Mundo aceito e distribuído, mais do que isso é o mapa utilizado para ensinar os habitantes do globo de uma forma completamente errada salientado pontos completamente errados e levando a conclusões defeituosas da percepção do planeta.
 
A projeção de Mercator foi apresentada em 1569 pelo cosmógrafo e cartógrafo…

Ver o post original 796 mais palavras

10 MOTIVOS PARA PRIVATIZAR A PETROBRÁS

Não temos vantagem nenhuma com essa história de ”O petróleo  é nosso”

images (3)

1- Lucratividade
Rockefeller já dizia: o melhor negócio do mundo é uma empresa de Petróleo bem gerida, o segundo melhor negócio é uma empresa de Petróleo mal gerida. Como podemos observar, o Petróleo a principal fonte de energia do nosso tempo, logo, sua importância econômica é vital. Mesmo assim, os lucros da Petrobrás não param de cair.

2-Preço da gasolina

gasolina-preco-rio1
O uso da Petrobras para diminuir o preço da gasolina é ineficiente. No Brasil o preço do litro da gasolina é de U$1,58; no EUA, 0,79; na Rússia, 0,84; na China, 1,11; na Índia, 1,15. Ou seja, mesmo subsidiando o preço da gasolina, o governo não consegue fazer com que o preço da gasolina seja tão baixo quanto em outros países produtores.

Isso mostra como a monopolização e o serviço ineficiente da Petrobras acaba prejudicando toda a nação quando oferece petróleo a um alto preço.

3- Lucratividade
A Petrobras é a empresa do setor com a menor rentabilidade, 9,17%. Isso mostra como a empresa precisa de muito para lucrar pouco. Logo, é uma empresa na contramão do sucesso.

petrobras-ações

4- Desempenho na Bolsa
Entre 2007 e 2011, a valorização dos papéis da Petrobras ficou em último lugar na comparação com as demais do setor, com apenas 12%. Como muitos investimentos públicos têm papéis da Petrobras, todo o país paga por essa imcompetência.

A Petrobras, em 2011, chegou até a perder o posto sulamericana por valor de mercado para a colombiana Ecopetrol, cujo patrimônio é sete vezes inferior ao da Petrobras.

5- Custos

cabide-de-emprego
Em 2011, os 80 mil funcionários custaram R$ 18 bilhões, cerca de 230 mensal por empregado. Se a empresa fosse privatizada, os funcionários produtivos nada perderiam, mas os encostados seriam postos no olho da rua. Fora isso, os funcionários têm muitos privilégios que o cidadão comum não desfruta.

6- Corrupção

metralhas18
Muitos se beneficiam pela não-privatização: o fundo de pensão que recebe dividendos vultosos jamais vistos na esfera privada; membros de sindicatos que protegem seu emprego da livre concorrência; empresários que fecham negócios através de suborno; políticos que usam a privatização da empresa para fazer terrorismo com eleitorado; políticos que apadrinham funcionários; partidos que usam a empresa como cabide para aliados políticos e muchas otras cosas.

7- Risco
A Petrobrás é muito mais ousada que as outras companias do setor. Motivo? Ao contrário das outras, que são quase todas privadas, a Petrobras é pública e sabe que tem o governo para socorrê-la numa eventualidade. No final das contas, acabamos pagando pela ineficiência das estatais até nos empréstimos gordos que elas pegam do BNDES.

8- O petróleo não é nosso

petrobras-charge-PaixaoPetrobras3p
Por acaso você é dono do petrobrás? Então por que diz que o petróleo é nosso?  O petróleo só será nosso quando todos os brasileiros – ou os mais pobres – tiverem direito a ações da compania. Até lá, o petróleo é deles.

Se existe a Petrobrás para o petróleo, por que não criar a Ourobrás? O ouro não é nosso? Por que motivo o Estado deve monopolizar a extração de um recurso natural? Será que a iniciativa privada não deveria explorar o setor e o Estado apenas deveria empregar os impostos do setor com probidade?

9- Publicidade

images
Uma empresa privada investe em publicidade onde pensa que terá o maior retorno. A Petrobras investe milhões em esportes e em filmes que o brasileiro não vê. Além disso, ainda faz publicidade em jornais, rádios e canais de tv, assim repassando verba para a imprensa e a classe artística brasileira. Logo, quando você escutar um artista ou um jornalista dizer que o petróleo é nosso, é porque o petróleo é mesmo deles, só que só deles.

10- Melhor para o Brasil
Ao privatizar um serviço, somos beneficiados pelos ganhos de competitividade e com os investimentos privados. A Vale hoje emprega muito mais depois que foi privatizada, acabando por pagar muito mais impostos ao Brasil.

Com a privatização da Petrobras, os únicos riscos que corremos são os de ter uma gasolina mais barata, mais pessoas empregadas no setor petrolífero, investimentos maiores no Brasil, maior eficiência da empresa, menor dependência do setor em relação governo, ganhos de produtividade e etc.

Hoje Dee Snider um grande defensor da liberdade do Rock, completa 60 anos!

Já falamos aqui de uma parte da loucura que foram os anos 80, mas tem mais, bem mais.  Conhece uma história de um grupo de esposas de políticos que resolveram se unir para acabar com este tal de Heavy Metal que “levava” os pobres jovens para o caminho do sexo, drogas e violência?

Calma, não estamos falando desse filme! (Imagem: Reprodução)

O filme de 2012, “Rock of Ages”, fez um apanhado legal dessa grande história do rock (apesar de ter estragado um pouquinho alguns grandes clássicos com aqueles vocais meio Glee, mas beleza, Deus tá no comando), e no aniversário de 60 anos do Dee Snider, nada como revivê-la. Mas por quê?! Deve estar se perguntando ao lembrar da imagem do vocalista do Twisted Sister.

Ousado, como todos os caras dos anos 80 foram e você nunca conseguirá ser! (Imagem: Reprodução)

Dee foi um dos caras mais f#d@s do rock, até hoje é um cara massa que super conversa com seus fãs no Twitter, que dá suas opiniões (que são bem avançadas por sinal), e lá na década de 80 foi ele quem destruiu ao ir depor num tribunal a favor… do heavy metal. Lembra das esposas? Guiadas pela Tipper Gore, ex-esposa do, exatamente, Al Gore, o grupo conhecido como “The Washington Wifes” (ou, “As Esposas de Washington”, em tradução livre) buscava a implementação daqueles adesivos de aviso de conteúdo explícito para os álbuns das bandas da época.

Cuidado, pais! Conteúdo explícito! (Imagem: Reprodução)

 

twisted-sister-art

Problema é que elas começaram a encrencar tanto com o rock, criando até listas de músicas “proibidas” pelo seu conteúdo ~horrível~, que muitos pais passaram a proibir os filhos de terem ou sequer ouvirem bandas como Judas Priest, AC/DC, Black Sabbath e Twisted Sister. Aí que entra o aniversariante: em 1985, chamado para depor em tribunal em sua própria defesa e defesa de sua banda, a “Twisted Sister”, Dee chegou vestido normalmente, com colete e calça jeans, regata preta, os cabelo volumoso de sempre… e desceu a letra bonito. O roqueiro disse que é um absurdo pessoas adultas bem informadas interpretarem de modo tão errado músicas comuns (se referindo as canções da própria banda), listou três acusações feitas sobre o Twisted Sister e desmentiu cada uma. Na primeira, comentou, sarcástico, que Tipper Gore encontrou sadomasoquismo na música “Under the Blade” pois foi o que sua mente procurou – a música, na verdade, era sobre uma cirurgia na garganta pela qual um dos membros da banda iria passar.

Na segunda acusação, defendeu especificamente a música “We’re Not Gonna Take It”, que estava incluída na lista de músicas proibidas, acusada de incitar a violência. Ele comentou que é engraçado o fato das esposas confundirem música com vídeo, pois a letra da canção nada fala de violência, mas o vídeo é uma imitação de situações de desenho animado – e estava, inclusive, sendo usada por uma ONG, a United Way of America, para falar do tema “maneiras de se comunicar com os adolescentes” em um de seus projetos. Opa, Tipper!

Por fim, na terceira acusação que Dee mencionou, foi na verdade uma coisa meio nada a ver, mas que serviu de pretexto pra mais uma vez o maluco mostrar que sabia do que fala. Alguém produziu uma camiseta com um desenho com uma mulher algemada e humilhada e colocou o nome do Twisted Sister, uma arte fan-made sem noção, e quem levou a culpa foram os próprios caras da banda. Snider comentou que acha realmente degradante que haja essa parcela do rock que acha necessário humilhar mulheres, mas que ele, e sua banda, são absolutamente contra isso e tentam escapar o máximo de reproduzirem esses sexismos em seus shows, vídeos e ~na vida~, pois mulheres também merecem respeito. Completou dizendo que fazer acusações em cima de uma camiseta vista na rua é uma irresponsabilidade sem tamanho. Eita.

deesniderquote02

O aviso de conteúdo explícido existe, mas hoje em dia não tem mais essa de “bandas, parem de tocar pois não gostamos das suas músicas!”, e parte disso devemos a esse cara. E que cara. Dee Snider continua, desde lá, sendo um dos músicos mais maneiros do rock, e no seu aniversário de 60 anos não poderíamos deixar de dizer: Long Live, Dee Snider! \m/

twisted

Teorias a respeito do sumiço do voo MH370 da Malaysia Airlines há um ano.

4teen-As-hipóteses-mais-loucas-para-o-voo-MH370-da-Malaysia-Airlines-CAPA

As hipóteses mais loucas (e possíveis) para o voo MH370 da Malaysia Airlines

Um ano depois do desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airline, ninguém sabe o que aconteceu com o avião. Vem ver as teorias da conspiração!

O desaparecimento do voo MH370, da empresa asiática Malaysia Airlines, completa um ano de mistérios neste domingo (08). O Boeing 777 ia da capital malaia Kuala Lumpur até a chinesa Pequim, mas desapareceu sem deixar vestígios.

Em janeiro, as autoridades da Malásia declararam oficialmente que o desaparecimento foi um acidente e que as 239 pessoas a bordo estão mortas. No entanto, nem todo mundo acredita nessa história – basicamente porque NADA, sem a caixa-preta, pedaços da fuselagem, tecido das poltronas, foi achado até agora.

Apesar das intensas buscas nas águas do Oceano Índico, nenhuma evidência foi encontrada até agora.

Mesmo 365 dias após a tragédia, ainda há muitas hipóteses sobre o que realmente aconteceu com o avião. Sem levar em conta um encontro com aliens ou a entrada em uma fenda do tempo – o que SUPER pode ter acontecido – saca só as principais ~teorias da conspiração~ que rolam por aí sobre o destino do MH370:

header1

O último contato foi feito sobre o Golfo da Tailândia, apenas uma hora após a decolagem. Não havia nada de errado com o avião e o tempo estava bom. Na sequência, a comunicação da aeronave foi desligada e a rota foi desviada drasticamente.

De acordo com registros de satélites, o avião voou por várias horas após desaparecer dos radares – até
que o combustível acabasse e com todos os seus sistemas de comunicação desativados.

O mapa exibe a localização da aeronave no momento do último contato registrado.

O que pode ter rolado? Sequestro! Uma investigação descobriu que dois jovens iranianos viajavam com passaportes europeus falsos – apesar de nenhum deles ter associação com grupos terroristas.

Eles podem ter tentado – e até conseguido – desviar a rota do avião, porém um confronto a bordo pode ter feito com que a aeronave voasse sem rumo até cair no meio do Oceano Índico.

header2

Uma possibilidade ainda mais conspiratória é a de que o sequestro foi bem sucedido e o avião conseguiu pousar são e salvo em algum país do Oriente Médio, como o Paquistão ou o próprio Irã. Para isso, o MH370 teria driblado o controle aéreo dos países da região “pegando carona” no rastro de outros aviões até chegar ao seu destino final.

O primeiro ministro da Malásia, Najib Razak, tem sido criticado pela demora nas investigações.

header3

O desfecho ainda mais espetacular para a teoria conspiratória ali de cima é de que o avião agora está sob o controle de células terroristas, que planeja usar a aeronave num novo tipo de 11 de setembro. Esta hipótese, porém, não explica onde estão os 239 passageiros e tripulantes presentes no voo. Eles são cúmplices? Estão sequestrados? Foram convertidos?

header4

Os passageiros e tripulantes também podem ter sido mortos por despressurização. Um ex-navegador da marinha britânica defende que a aeronave pode ter subido para mais de 45 mil metros de altitude, o que faria com que as famosas máscaras de oxigênio entrassem em cena.

Painel do aeroporto de Pequim (China) na manhã do acidente mostra o voo ainda como "atrasado".

Porém, a quantidade de ar só duraria cerca de 15 minutos. Depois, todos a bordo perderiam a consciência e morriam. Aí pronto, acabou o problema. Só há um porém: nesse caso, os mandantes da ação teriam que ter uma fonte extra de oxigênio, senão também morreriam.

header5

Uma possibilidade bem menos rocambolesca é a de que o avião tenha simplesmente explodido no ar, o que explicaria por que não foi mandado nenhum pedido de ajuda.

No entanto, alguma coisa teria que ter acontecido antes disso pro avião ter se desviado tanto da sua rota original. Quem sabe uma combinação tentativa de sequestro + explosão?

Estudantes rezam pelas 239 pessoas presentes no avião.

header6

Essa é pra quem curte aqueles esquemas de sabotagem ao estilo de Hollywood! Uma das hipóteses levantadas pela própria polícia foi de que havia alguém no avião com um seguro de vida muito alto – ou que devesse uma quantia tão grande de dinheiro que quisesse sumir.

Essa possibilidade, entretanto, teria que ser combinada com o pouso estratégico em algum lugar do Oriente Médio ou uma ilha no Índico. Porque senão a pessoa realmente morreu, acabando com todo o propósito do esquema.

header7

Dentre os passageiros, estavam 20 funcionários de uma companhia especializada em semicondutores do Vale do Silício, nos Estados Unidos. Um piloto aposentado da Delta Airlines veio a público defender que a tragédia foi causada por alguém (Al Qaeda? ISIS? Putin?) para roubar a tecnologia ainda não patenteada da empresa. Louco, né?

Imagens: Getty Images

Cuidado com a obsessão por celular…

Um alerta aos viciados em celular.

ABALAWEB

cicarette_box_668_1
Sabemos que a geração Y tem um sério problema em controlar seu uso exagerado por smartphones e isso não é novidade pra ninguém. Nos sentimos pelados e vazios quando não há serviço de celular e até pagamos contas exorbitantes para garantir que não ficaremos desconectados nas férias. Afinal de contas, se as fotos não estiverem registradas no Instagram, então provavelmente não aconteceu.
O fato é que nossa obsessão por celular pode estar realmente fora de controle. Segundo a Psychology Today, 56% dos americanos têm um smartphone — e estão completamente viciados nele. Já o Brasil possui 143 milhões de usuários de celular, o equivalente a 85% dos brasileiros, segundo dados da pesquisa TIC Domicílios 2013, realizada pelo NIC.br. Ou seja, muitos de nós têm acesso a essa tecnologia. Está convencido que é hora de controlar o seu vício? Se ainda não, confira 15 absurdos que os cientistas descobriram sobre os…

Ver o post original 989 mais palavras

UM CIDADÃO DE CUBA NOS FALA A VERDADE SOBRE O REGIME COMUNISTA

Cuba Libre

COMO CUBANO É MEU DEVER AVISÁ-LOS: TOMEM CUIDADO COM OS ESTÍMULOS MORAIS DO SOCIALISMO

Nosso colunista, direto de Havana, deixa um recado: “não caiam no erro fatal de serem cativados por um modelo que emana da natureza bárbara do homem”.
Cubacapa

Miseria 17

O socialismo, ou como queira chamar o modelo social que o povo cubano vive há mais de meio século, não é digno de ser imitado por qualquer outro povo. Basta olhar para a realidade cubana atual e observar nossa penúria para perceber isso. Mas o mínimo que podemos fazer quando sofremos uma experiência trágica de vida, seja ela qual for, é alertar os demais – caso contrário, nos tornaríamos culpados pelo sofrimento alheio e, assim, assassinos tácitos e criminosos de nossa própria espécie.

É por esta razão que me disponho, como uma necessidade impiedosa de minha própria consciência, para alertá-los, tomando como referência a experiência cubana, sobre os sutis métodos psicológicos que podem ser utilizados por aqueles que pretendem fazer do socialismo o modelo de esperança e de bem-estar das comunidades – e sobre todas as coisas, para que não caiam no erro fatal de serem cativados por um modelo social muito astuto, que emana da natureza bárbara do homem.

Bem, sem mais delongas, deixo um recado: tomem cuidado com os estímulos morais do socialismo.

globalization-poverty-in-cuba-modernisation

Desde os primeiros anos de poder, o governo revolucionário cubano se dispôs com prioridade à criação de um novo homem, qualitativamente superior.

Neste sentido, iniciou-se em Cuba a ideia de conscientizar a população sobre a convicção de que os estímulos morais deveriam estar irreparavelmente acima dos estímulos materiais.

Assim, um diploma, uma medalha, uma carta de agradecimento para os vizinhos, o reconhecimento público ao coletivo de trabalho, ou apenas um aperto de mão forte de um chefe, constituía uma honra irreparável. Dar uma gratificação a um garçom que nos oferecesse um excelente serviço num restaurante era imoral, e se você se dispusesse a fazê-lo de todas as formas, isso poderia constituir uma grave ofensa.

Não era difícil ver pessoas nas ruas ostentando orgulhosamente medalhas e prêmios pendurados em suas camisas, sofrendo com suas famílias as necessidades básicas de subsistência.

E o ponto culminante de incentivos morais poderia ser traduzido numa única expressão: trabalhos voluntários não remunerados, que se realizavam geralmente nos dias de descanso do povo e que nada tinham de voluntários, visto que a não participação excluía você de ser um homem novo e lhe excomungava para os confins do inferno do socialismo.

Agora, em um estágio superior dessa forma moral de exploração, os “trabalhos voluntários” evoluíram. Atualmente se conta as horas de trabalho não remunerados realizadas por cada trabalhador para, ao final do ano, os mais aguerridos terem a oportunidade de optar por um televisor, um ferro elétrico, ou uma bicicleta, para citar apenas três exemplos. Mas não se engane, caro leitor, com um porém: nada é de graça, todos somos obrigados a pagar por essas coisas.

E assim, imagine a cena: 2, 3, 4 ou 5 destes itens para 500 funcionários de uma mesma empresa. Imagine um povo mergulhado na pobreza – qualquer item destes era um sonho e talvez a única oportunidade de muitos de obtê-los. Quantas discussões, quantas brigas, para determinar qual trabalhador havia sido designado destes dispositivos! Quantas amizades destruídas através do ódio e da divisão semeada entre os cubanos!

8611270411_96cf8629a4_z

Apesar disso, o ingênuo, nobre e fiel povo de Cuba não percebeu que os mesmos campeões de incentivos morais estavam alimentando seus cofres pessoais – e não apenas com medalhas e condecorações.

Em Cuba, cada vez mais pessoas tem menos e menos pessoas tem tudo, e paradoxalmente, os primeiros só contam, como recompensa de tantos anos de trabalho e sacrifício, com essas medalhas que empunham com orgulho, e uma miséria humilhante, resultado dos estímulos morais do socialismo.

TRANSPORTE-ESCOLAR-CUBA-2

Graças a Deus, meu amado povo de Cuba está abrindo os olhos – mostra disso são as crescentes deserções de atletas e médicos cubanos ao redor do mundo, que não acreditam mais nesses estímulos e decidem fugir desta sociedade de escravos.

socialismo-insolito1

Por isso, caro leitor, não se engane: a primazia dos estímulos morais em contraposição aos estímulos materiais não tem outra finalidade que não seja criar um novo homem, conscientemente identificado com a miséria, à espera paciente das migalhas que lhe oferecem seus deuses protetores e eternos, aos quais devem estar eternamente agradecidos. É disso que se trata o socialismo.

Nelson Rodríguez Chartrand

Nelson Rodríguez Chartrand

Cubano, advogado e jornalista independente. Mora em Havana.