Reforma política, um embuste para desviar sua atenção.

 

 

A REFORMA POLÍTICA, O PLEBISCITO E UMA FUMAÇA ESTRANHA NO AR.

 

 

 

 

Amigos da Dilma

 

Os protestos populares continuam se espalhando pelo país e agora as entidades que se mantiveram a distância todo esse tempo (MST, Militantes ligados ao PT e outras entidades “de esquerda”) tentam “pegar uma carona” na onda e realizam protestos reivindicando a tal “reforma política” ou simplesmente desejando sequestrar algum protagonismo que jamais possuíram.

Toda súbita adesão dessa corja nada mais é do que uma cortina de fumaça para fazer o que eles fazem de melhor: ganhar tempo e iludir a população que clama por melhorias reais.

E as maiores provas disso foram os pronunciamentos de Dilma, a fala de Lula (convocando os militantes para ir às ruas contra “à direita”) e a estranha insistência do governo (e do PT) nesse desnecessário plebiscito, na tal “reforma política” e até numa constituinte (como queriam no início).

Antes que você, amante do discurso bonito desses que se dizem “de esquerda”, possa querer saltar na minha jugular e espalhar todo meu sangue na sua camisa vermelha com a cara do Che; pare um instante e pense (mesmo no meio desse seu furor ideológico) se toda esse desejo de reformar nossa política é mesmo real ou mero fruto do oportunismo que eles sempre tiveram.

 

Use o cérebro que Deus lhe deu (e que seus pais gastaram um bom tempo e algum dinheiro para evoluir) e imagine os motivos que poderiam levar um governo que promoveu a corrupção eleitoral, o embuste partidário e achincalhou a nossa (já tão ruim) vida política de tal forma que a corrupção deixou de ser um desvio de conduta e passou a ser condição “sine qua non” para a ocupação de cargos em estatais e ministérios. Em sã consciência você acha que alguém deste governo tem legitimidade (ou vontade) para se erguer e oferecer uma opção de reforma política que realmente vá limpar o cenário dantesco do banditismo político que experimentamos hoje?

Em minha humilde opinião; não. E digo mais, vejo com extremas reservas e desconfianças esse súbito adesismo do PT, das militâncias retrógradas e das forças que mantém essas oligarquias no poder a essas propostas.

Pois, como falar de reforma política se os mensaleiros (protegidos pelo governo que aí está e pelo PT) desfilam livremente pelo Congresso Nacional e são aplaudidos pela corja como se fossem heróis e elementos da mais alta estirpe?

Vejo o PT muito mais interessando em fazer emplacar o tão sonhado financiamento público de campanhas e ganhar tempo para fazer os ânimos se aplacarem e o país mergulhar no seu conformismo e bovinidade tradicional.

Vejo as forças que apoiam este governo farejando uma ótima oportunidade para satisfazerem suas (sempre insaciáveis) barrigas; chantageando e conseguindo ainda mais benesses, negociatas, maracutaias e favores dos petistas (eles próprios loucos e famintos pelo poder e por salvar os seus planos de se manterem vinte anos no poder e na posse dos cofres públicos para seu exclusivo deleite e prazer).

Vejo uma fumaça estranha no ar que fede a Venezuela, Bolívia, Equador e Argentina (leia-se totalitarismo) e as mesmas técnicas usadas para assegurar a instauração do pensamento bolivariano nesses países (com os costumeiros resultados desastrosos do socialismo populista e absolutista ao longo da história) e numa clara tentativa de fazer carga para diminuir (ou mesmo caçar) as liberdades individuais e de expressão como sempre manifestaram vontade (desde que assumiram o poder). Essa fumaça fica ainda muito mais densa quando vemos elementos das FARC foram flagrados infiltrados nas manifestações com o único objetivo de manipular a população visando promover distúrbios, ataques, saques e badernas vistos por todos nós.

as farc estão aqui

Certamente, se conseguíssemos dissipar completamente essa fumaça, veríamos que junto a esses elementos das FARC há muita “gente boa” do MST, desses radicais partidos nanicos de esquerda e desses movimentos sociais que existem exclusivamente para mamar as verbas que o governo lhes repassa sem nunca realmente se interessar em representar os anseios populares.

Ao ver Renan Calheiros, José Sarney, Maluf, Lula, os mensaleiros, Dilma o PT e tantos outros políticos de triste história apoiando a reforma política, o plebiscito e apregoando que agora (graças às vozes das ruas e ao empenho do governo) farão algo que, mesmo ocupando o poder há décadas, sempre se recusaram a fazer; minha consciência e minha parca inteligência dizem que, ao menos, devo desconfiar de que algo muito estranho está por trás disso tudo.

Afinal de contas; onde há fumaça, sempre há fogo.

 

Um pensamento sobre “Reforma política, um embuste para desviar sua atenção.

  1. Nossa, pior artigo que já li. Não trás nenhuma argumentação concreta, meras conjecturas… não trás nenhuma sugestão de melhoria, já que todas a propostas apresentadas não servem. Na verdade, esse seu texto não passa de uma crítica destrutiva e imatura.
    “Elementos das FARC foram flagrados infiltrados nas manifestações”… sim, armados com um estilingue?!? kkkk. Faça me um favor…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s